quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Catarina Branco é uma das artistas convidadas para a exposição "Periplos — Arte Portugués de hoy" que inaugura a 19 de Fevereiro no Centro de Arte Contemporáneo de Malaga, numa parceria com a Benetton Foundation. A cada ano é eleito um país e feita uma selecção dos artistas que são convidados a produzir duas telas de pequeno formato (10 x 12cm). Em 2015 o país escolhido foi Portugal e o projecto tem a curadoria de Fernando Francés, director CAC Málaga. A exposição estará patente até 8 de Maio, seguindo, posteriormente, numa itinerância por Espanha e Portugal, entre outros países.

JE SUIS FRAGILE - papel - 2015








JE SUIS FRAGILE #1 - papel - 2015




Coletiva - Galeria Fonseca Macedo - São Miguel - 2015 Curadoria - João Silvério





Na obra de Catarina Branco existe uma permanente tensão entre a memória do lugar e a experiência transitória que a artista enfrenta, como um desafio, nas viagens que faz. Muitas destas viagens podem ser interpretadas como metáforas de viagens interiores onde resgata símbolos, figuras ou ações que têm uma estreita relação com práticas e crenças humanas que não dependem de um geografia fixa.

As obras da série “Acúmulo” particularizam este aspeto do seu trabalho, em que a acumulação ou a junção de elementos provenientes de diversas fontes vão construindo um atlas do fazer que a sua prática artística vai revelando sob novos significados e novas presentificações da memória. Esta “memória” é uma vontade e um desejo de exteriorização ligada à diáspora açoriana, mas também às derivas que todos nós empreendemos na nossa relação com o mundo. Assim, estas obras transitam de uma condição singular, ligada ao lugar onde a artista trabalha, para uma instância mais vasta e universal, sem perder de vista a sua materialidade originária mas constituindo-se como ponte para outras para metamorfoses.

 
João Silvério










 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 
 
 
 
 
Acúmulo - papel- dimensões variáveis - 2015



  
 
 

Acúmulo - papel- dimensões variáveis - 2015

 
 





Acúmulo - papel- dimensões variáveis - 2015
 
 
 
 
 
 
Acúmulo - papel- dimensões variáveis - 2015
 
 
 
 
 
Acúmulo (pormenor) - papel- dimensões variáveis - 2015
 
 

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas - São Miguel - Açores - maio 2015

Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas - São Miguel - Açores.

Coleção Arte Contemporânea Arquipélago, uma seleção.
Curadoria de João Silvério


 
 
 










O Arquipélago – Centro de Artes de Artes Contemporâneas inaugura a primeira exposição com a Coleção Arte Contemporânea Arquipélago a 22 de Maio. "Pontos Colaterais – Coleção de Arte Contemporânea Arquipélago, uma seleção" tem a curadoria de João Silvério através de um protocolo com a FLAD – Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento.


"A exposição da coleção é uma abordagem ao acervo reunido durante os últimos anos que acompanharam a conclusão do Centro de Artes, sob uma perspetiva que elegeu a diversidade disciplinar e a qualidade do trabalho dos artistas, tendo em conta a internacionalização da arte contemporânea portuguesa num âmbito mais amplo que integrou artistas de outras coordenadas culturais e geográficas.", explica o curador da exposição.
Os artistas escolhidos a partir do núcleo da coleção são: ANA VIEIRA, ANDRÉ LARANJINHA, BRUNO PACHECO, CATARINA BOTELHO, CATARINA BRANCO, CHRISTIAN HOLSTAD, DANIEL OLIVEIRA, EDUARDO SARABIA, FILIPA CÉSAR, GABRIELA ALBERGARIA, GIL HEITOR CORTESÃO, JOÃO ONOFRE, JOÃO PEDRO VALE, JOÃO QUEIROZ, JOSÉ LOUREIRO, JOSÉ MAÇÃS DE CARVALHO, JOSÉ NUNO DA CÂMARA PEREIRA, LAWRENCE LEMAOANA, LUÍSA JACINTO, MARIA ANA SIMÕES, MARIA JOSÉ CAVACO, NICOLAS ROBBIO, NUNO SOUSA VIEIRA, PEDRO BARATEIRO, PEDRO VALDEZ CARDOSO, RICARDO VALENTIM, ROBIN RHODE, RUI CALÇADA BASTOS, RUI CHAFES, RUI MOREIRA, SAIDOU DICKO, SANDRA ROCHA, SOFIA DE MEDEIROS, URBANO RESENDES, VIEIRA PEREIRA


"Pontos Colaterais" apresenta-se como uma seleção da Coleção de Arte do Centro, que se constitui como um património artístico inegável e fundamental para um equipamento que assume um claro posicionamento ao nível da arte e da linguagem contemporâneas, tendo, deste modo, como objetivo final representar a história da arte contemporânea nacional e internacional, dando especial ênfase à valorização de artistas açorianos.









Catarina Branco - Arcanjo - Papel - 175 X 110 x 16 - Coleção - Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas - Açores.














Catarina Branco - Formas Endémicas - Papel - 175 X 110 x 10 - Coleção - Arquipélago - Centro de Artes Contemporâneas - Açores.